ADs

Lançamentos de Agosto da Autêntica

Histórias da Aids - Artur Timesman e Naiara Magalhães
Neste livro estão narradas histórias de indivíduos que vivem com o vírus da AIDS hoje, numa realidade “pós-coquetel”. São relatos que vêm entrelaçados com a história de evolução da própria doença, em suas nuances médicas, científicas, comportamentais e sociais.
“Este não é um livro de ficção, nem de fábulas. Traz casos reais e informações precisas, apresentadas por quem há décadas lida com um assunto-tabu – o médico infectologista Artur Timerman, neste caso com o respaldo da jornalista Naiara Magalhães. Com clareza e objetividade, os autores navegam pelo tempo, sem apelar para fórmulas mágicas, ou soluções místicas. Não oferecem promessas ilusórias, nem vendem otimismo irreal, mas sinalizam: ‘Boa parte do percurso que levará à cura da AIDS já foi cumprido. Se essa trajetória fosse uma maratona, poderíamos dizer que, dos 42 quilômetros da prova, falta agora um terço do trajeto. Conquistar a medalha é questão de reunir fôlego e pernas para mais uns 15 quilômetros de corrida’.”

Fastos - Públio Ovídio Nasão
Sobre o que fala um grande poema? A criação do mundo, o amor, uma guerra, um herói? Também pode ser uma aldeia, um rio, uma pedra, um mosquito. O tema varia do grandioso ao ínfimo, a critério do poeta. A partir de um tema aparentemente árido (o calendário romano instituído por Augusto), Ovídio faz um lindo poema que fala da cultura de Roma.

Prometeu Desacorrentado e Outros Poemas - Percy Bysshe Shelley
Percy Bysshe Shelley (1792-1822) forma, ao lado de Lord Byron e John Keats, a tríade de grandes poetas do romantismo inglês, que tanta influência exerceu sobre a literatura brasileira. Apesar disso, a maior parte de sua obra permanecia sem tradução.
A fim de ampliar o leque de obras do poeta disponíveis para o leitor brasileiro, apresentamos mais extensa seleção de poemas de Percy Shelley já publicada em língua portuguesa. Compõe o livro a primeira tradução poética do longo poema Prometeu Desacorrentado, além de poemas representativos da breve carreira do poeta, como “Alastor”, “Ozimândias” e os dedicados a criticar Wordsworth e Coleridge.
Esta antologia, preparada por e com cuidadosa tradução de Adriano Scandolara, procura manter o vigor dos poemas originais. Uma oportuna introdução à poesia de Shelley.

Ler é Mais

Lorem ipsun