ADs

Resenha (35) - Queda de Gigantes

Queda de Gigantes

Sinopse:
Queda de gigantes é o novo épico de Ken Follett. O primeiro romance desta trilogia segue o destino de cinco famílias durante a Primeira Guerra Mundial e a Revolução Russa. TÍTULO ORIGINAL: FALL OF GIANTS. Aos 13 anos de idade, Billy Williams entra em um mundo de homens nos poços de mineração da Gália. Gus Dewar, um estudante de direito norte-americano sem sorte no amor, encontra uma carreira nova e surpreendente. Dois irmãos órfãos russos, Grigori e Lev Peshkov, embarcam em caminhos radicalmente diferentes separados por metade do mundo quando seus planos de emigrar para os Estados Unidos falham por causa da guerra e da revolução. Estes e muitos outros personagens têm suas vidas intimamente entrelaçadas em uma saga que se desdobra em drama intrigante e complexo. Queda de gigantes vai de Washington à São Petersburgo, da sujeira e do perigo de uma mina de carvão aos candelabros brilhantes de um palácio, dos corredores do poder para os quartos dos poderosos. Como sempre acontece com Ken Follett, o contexto histórico pesquisado é brilhante e a ação processada em movimentos rápidos. Os personagens são ricos em nuances e emoção. Está nascendo um novo clássico.
*********************************************************************************

Adoro política! Sou daquelas pessoas que não perdem a oportunidade de discutir o assunto e que despreza um dos ditados brasileiro mais popular, o que diz que política não se discute. Como não discutir aquilo que rege nossas vidas e que tem o poder de torná-las agradáveis ou de mergulha-las em um verdadeiro inferno?

Amo história! Curioso que assim como dois amantes, política e história estão para sempre ligados e são inseparáveis. Para cada evento histórico há movimentos políticos por trás e cada ação política, mesmo aquela que parece totalmente irrelevante, está para sempre registrada na história de um povo e da humanidade.

Amo e venero livros! A palavra escrita tem poder e sem ela não existiria nem política, nem história, nem sociedade. Sem o registro escrito das leis viveríamos na anarquia, sem os livros para nos lembrar de nossos erros e acertos estaríamos para sempre presos na nossa mais primitiva passagem dentro do processo evolutivo.

Colocado os pontos acima, devo dizer que é muito difícil falar sobre um livro que junta três de minhas paixões de forma tão talentosa e primorosa. Ken Follett conquistou o sonho de todo professor de história em seu livro com mais de 900 páginas. O sonho de passar o conhecimento da raça humana de forma prazerosa sem que o leitor perceba que está aprendendo muito enquanto se diverte com as linhas cuidadosamente escritas.

Queda de gigantes é um dos melhores livros que já li. Narra os acontecimentos da primeira guerra mundial, mas vai muito além da didática. O autor utiliza cinco famílias, de cinco nações diferentes, todas ligadas pela mesma sina e pelo mesmo destino que não podem controlar ou alterar. De forma impressionante ele amarra os acontecimentos que levam as cinco famílias a entrarem em guerra enquanto defendem suas nações num dos acontecimentos mais importantes e sangrentos da história humana, a primeira guerra mundial.

Pessoas morrem e pessoas nascem. Alguns se apaixonam e outros são traídos ou deixados de lado. Alguns se acovardam e se rendem a barbárie enquanto outros se tornam heróis e dão a vida por princípios de solidariedade e empatia. Ditadores caem, ditaduras nascem. Mas nada que possa acontecer impede a roda do mundo de girar. Nas páginas escritas por Follett o leitor vai encontrar diversas ideologias, muitas lições de vida e histórias que mesmo sendo fictícias no livro, sabemos que foram verdade na época em que foram ambientadas.

O destino do mundo e a vida das famílias aqui retratadas não terá fim nesse volume. Sua saga continua rodando junto com a terra em um circulo infinito que continua com Inverno no Mundo, segundo volume da Trilogia do Século. Mas não pense que por não ter um final, este livro não seja por si só completo.
*********************************************************************************

Pontos positivos:
  • Aprenda enquanto se distrai lendo uma boa história.
  • Ótimos personagens.
  • Baseados em fatos reais.
  • Resgata valores que a humanidade precisa ser lembrada de que existem.
  • Conhecimento e informação nunca são demais.


Pontos negativos:
  • O livro é grande. Não vai agradar quem gosta de histórias curtas.
  • O tema é político-social, portanto não vai agradar quem não se importa com isso.

*********************************************************************************

Trechinhos:

“Sua primeira tarefa era descobrir o que o czar russo estava pensando. Era o que todos queriam saber: o embaixador, seu pai, o ministro das Relações Exteriores em Berlim e o próprio Kaiser. E Walter, como bom agente de inteligência que era, tinha uma fonte.”
*********************************************************************************
“...Seu maior medo era que alguém tirasse Maud dele; a ameaça a pátria vinha em segundo lugar. Ele estava disposto a morrer em nome da Alemanha – mas não a viver sem a mulher que amava.”
 *********************************************************************************
“Você foi desleal para com um oficial superior. Seu nome agora carrega uma mancha negra que nunca será apagada. Jamais será promovido, nem que esta guerra dure um ano. É major hoje e o será para o resto da vida.
‒ Obrigado por sua franqueza, coronel. ‒ disse Fitz. ‒ Mas eu entrei para o exército para ganhar batalhas, não promoções.”
*********************************************************************************
“Se as informações da inteligência estivessem corretas, Von Kluck havia cometido um erro militar clássico. O flanco de um exército era mais vulnerável do que sua frente. Atacá-lo por ali era como lhe dar uma punhalada nas costas.”
*********************************************************************************

Conclusão:

É um ótimo livro. Tem uma boa história, torcemos pelos personagens o tempo todo, a trama está muito bem desenvolvida dentro dos acontecimentos históricos do livro e a narrativa destes é imparcial e quase jornalística. Excelente para quem se interessa pelas grandes guerras, por política ou por um simples romance. Mais que recomendado!!



Autor: Kent Follett
Livro: Queda de Gigantes (Fall of Giants).
Editora: Arqueiro(Dutton/Penguin).
Páginas: 912


Ler é Mais

Lorem ipsun