ADs

Vamos as Compras? XV Festa do Livro da USP.


Pequenas bancas decoradas com um modesto lembrete da Editora, uma multidão de ávidos leitores com olhos brilhantes e muitos, mas muitos livros. Esse é o resumo da festa do livro da USP que o blog visitou ontem.
Os dois prédios que recebem as editoras estavam lotados de gente a tal ponto em que era necessário esperar alguns minutos para começar a ver os livros exposto
s pelas editoras mais badaladas. A Sensação, Cosac Naify se utilizou de um cordão de isolamento mais do que necessário, caso contrário seus fãs que se exprimiam para tentar chegar a seus livros iriam impedir a passagem dos demais no estreito corredor da Festa. A editora levou quase todo seu catálogo e foi de longe a mais requisitada, ao menos no horário que escolhemos para a visita que foi das 18:00 as 21:00 da tarde/noite de ontem.
O destaque ficou para "Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos" que estava custando em torno de 49 reais fazendo jus ao desconto de 50%, uma vez que o box é comercializado em torno de 99 reais nas livrarias. Quase todos que faziam comprar na banca da editora acabavam por levar também uma edição dos contos infantis.




Outra editora que causou rebuliço na festa foi a companhia das letras. Se aproveitando do nome tradicional e do selo Penguim, a Companhia não precisou se esforçar muito para atrair a atenção dos visitantes. Detentora da maior banca da Festa, era necessário escolher seus livros em um catálogo impresso em folha sulfite e entregar a um dos cansados expositores que iriam concretizar a venda. Ficou dificil reparar o que o pessoal estava levando mais na banca da editora, pois seu catálogo é muito grande, portanto recomendo o que mais gostei e quase comprei. Infiel e As Viagens de Gulliver, ambos por menos de 25 reais cada um!




Sentimos falta da Novo Conceito, da Novo Século e da Arqueiro, todas queridinhas do público jovem e detentoras do maior acervo de fantasia da atualidade. Mas a Leya estava por lá para compensar a ausência das concorrentes e fez bonito. Toda a coleção de Game of Thrones publicados até agora estavam presentes na banca da editora. Além disso, outros títulos que costumam ser vitrine de loja estavam por lá e até mesmo o livro do Tyrion podia ser comprado, este custando menos de 20 reais.
O destaque da Leya ficou por conta dos dois livros já publicados de Wild Cards. Com desconto um pouco maior do que 50% se comparado com os preços encontrados na livrarias, o livro estava com boa saída e foi difícil não levar um exemplar pra casa.





Os quadrinhos estavam muito bem representados. A Conrad levou todo seu catálogo e muitos títulos de Calvin e Haroldo. Com os menores a 18 reais e os maiores a 22 reais ficou muito dificil não ceder a tentação de levar mais quadrinhos(já tinha passado pela Nemo antes). O legal da banca da Conrad, alem dos preços com descontos acima dos 50% e do seu excelente catálogo de HQs, foi que seu local estava um pouco mais vazio e era possível apreciar as publicações com calma. Não que estivesse vendendo menos, mas havia menos curiosos e mais apreciadores do trabalho da Conrad o que torna a experiência de compra muito mais agradável na banca.


 
E a Nemo também estava por lá. Na verdade todo o grupo autêntica marcou presença mas quem chamava mais atenção era o selo Gutemberg e de longe a Nemo. Com todo o seu catálogo e os principais títulos da xodó dos quadrinhos, era difícil conseguir chegar até a banca e agarrar meus títulos que já estavam definidos previamente em uma listinha. Quase todos que paravam levavam um exemplar de Charlie Brown portanto o destaque ficou para "Isso é Tóquio Charlie Brown". Mas a coleção Moebius e Peter Pan estavam fazendo bonito também com grande procura.




A Aleph surpreendia a quem passava. O movimento na banca da editora era grande e uma posição para olhar os livros muito disputada. O destaque como não poderia ser diferente foram os livros do Asimov e a nova publicação de Laranja Mecânica, com direito a broche exclusivo. A Editora tomou o cuidado de deixar esses dois comandarem a festa enquanto os visitantes conheciam o restante do catálogo.
O destaque foi a Trilogia da Fundação e Laranja Mecânica. Não dava para contar qual era mais presente nas mãos dos compradores.




A Glogo Livros foi uma agradável surpresa. Com um estande grande e muita diversidade, era uma das bancas mais disputadas.
Autores nobres da editora como Kahled Hosseini e Laurentino Gomes estavam com seus livros representados além de muitos outros títulos famosos. Os livros que abusam de imagens lindas ou de áreas da fotografia e design foram um show a parte proporcionado pela editora que colocou os preços em torno de 30 reais quando nas lojas geralmente são comercializados por mais de 80 reais.
O destaque foi O Silêncio das Montanhas e 1889 que disputavam cliente a cliente os mais vendidos do dia.



As pequenas editoras também merecem o respeito do visitante. Representadas na sua maioria pelo LIBRE, não fizeram feio e tinham um diferencial com relação aos nomes badalados. Era possível chegar com facilidade as bancas (apesar de nenhuma estar de fato vazia) e os atendentes tinham tempo para explicar alguns títulos e sugerir opções de acordo com o seu gosto. Sem contar os preços é claro. Se fugir das grandes editoras poderá comprar livros ótimos com valores entre 10 e 15 reais. Aproveite, compre livros baratos e tenha a chance de se surpreender com autores que ainda não conhece ou títulos dos quais ainda não ouviu falar, esse afinal é o grande intuito da Festa. Promover a leitura com preços baixos e divulgar o trabalho das editoras e dos autores que representam.


Para saber como chegar e obeter mais informações sobre a Festa clique aqui. Lembrando que hoje é o último dia!



Ler é Mais

Lorem ipsun