ADs

Resenha (21) - A História Sem Fim

A História Sem Fim

Sinopse:
A história sem fim é a mágica aventura de um garoto solitário que passa através das páginas de um livro para um reino muito particular, o reino da fantasia. Aqui, nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e aprende também que até ele tem capacidade para amar.
*************************************************************************************
Quem tem mais de 20 anos deve ter na memória a imagem de um cachorro voador branco e enorme que carregava um garoto com pinta de indo para cima e para baixo em um mundo muito estranho. Este poderia ser um resumo muito cruel do filme A História Sem Fim, afinal, o cachorro nem sequer é um cachorro (como eu pensava em minha infância), mas um dragão!
Acontece que esse filme é baseado em um livro (aparentemente quase todo bom filme vem de um livro melhor ainda) escrito em 1979 pelo escritor alemão Michael Ende que criou uma história tão fantástica que além dos diversos prêmios recebidos e uma trilogia lançada no cinema baseada em seu livro, conseguiu com que até mesmo uma peça de balé fosse realizada baseada na sua obra.

Com um estilo de escrita que é cada vez menos utilizado, Michael escreveu um clássico da literatura fantástica com tudo que um livro de fantasia deve ter. Encontramos criaturas estranhas, elfos, duendes, mágicos, dragões, vampiros e lobisomens e até uma rocha que anda, fala e se alimenta de outras rochas. E o mundo se chama Fantasia! Nada mais justo do que este nome. Mas não é só isso que faz deste livro uma obra tão querida em todo o mundo. Michael Ende escreveu um livro onde praticamente podemos interagir com a história, onde não só queremos participar daquelas linhas, mas de fato nos sentimos fazendo parte daquelas linhas. Mais importante que tudo, ele nos deixa uma mensagem muito importante e uma lição de vida que no mundo moderno se faz mais do que necessária.

A história narra a trajetória de Bastian Baltasar Bux, um menino solitário, que sofre bulling no colégio e que não se vê com nenhum talento especial além do amor pelos livros. Na tentativa de se esconder de seus opressores e da chuva que caia no momento, ele acaba por entrar em uma livraria e rouba um livro que o encantou de tal forma, que lhe fora impossível não leva-lo embora. Refugia-se então no sótão de sua escola e começa a leitura, que por si vai narrar a saga de Atreiú, pequeno herói escolhido pela Imperatriz criança para salvar a terra de fantasia e a própria Imperatriz. Durante sua busca pela salvação, atreiú irá receber a ajuda de outro herói, que é o verdadeiro salvador de Fantasia.

Há muita contradição no livro. Muita história mal contada e algumas pessoas podem achar até mesmo frustrante que algumas coisas não aconteçam ou ainda que o herói seja da forma como é ou o vilão da forma como é. O fato é que esta história não é feita somente para divertir, ela foi feita para ensinar. As lições que o livro passa valem a pena e só isso o faz digno de ser lido.

Pontos positivos:
  • Para todas as idades.
  • Nos ajuda a refletir sobre pormenores da vida.
  • Boa história.
  • Excelentes personagens e mundos criados.
  • Enredo interessante.


Pontos negativos:
  • Deixa muita coisa por explicar com uma irritante frase afirmando que a história deverá ser contada em outra ocasião. Isso decepciona um pouco.
  • Alguns personagens perdem importância de uma página para a outra.
  • O personagem principal pode parecer um pouco fraco.


Trechinhos:
*************************************************************************************
Porque sou eu que o transporto, senhor. Quando se é meio burro, pressentem-se certas coisas.
*************************************************************************************
Naquele momento, Bastian fez uma importante descoberta: podemos estar convencidos durante muito tempo – anos talvez – de que queremos alguma coisa, se soubermos que nosso desejo é irrealizável. Porém, se de súbito nos vemos diante da possibilidade de este desejo se transformar em realidade, passamos a desejar apenas uma coisa: nunca tê-lo desejado.
*************************************************************************************
Senhor, disse o leão calmamente, não sabe que Fantasia é o reino das histórias? Uma história pode ser nova e, no entanto, falar de tempos remotos. O passado surge com ela....
*************************************************************************************
Tudo uma vez apenas aconteceu e é dessa vez que deve acontecer. Longe, lá onde o campo floresce, devo morrer e desaparecer...
*************************************************************************************
E isso era muito importante para o menino que, até ai, sempre quisera ser uma pessoa diferente, mas sem se modificar.
*************************************************************************************

Conclusão:
Não é o melhor livro que já li, mas tenho um carisma por livros de fantasia de outra épocas, quando a história era simples, com personagens simples mas com muita criatividade. Além disso, no caso de A História sem Fim, a leitura é prazerosa especialmente quando indentificamos situações em que podemos refletir sobre nós mesmo e sobre a nossa sociedade. Mas que um divertimento, este livro nos lembra que coisas simples e pequenos principios é o que realmente importa e que, acima de tudo, nunca podemos deixar de acreditar e de imaginar.


Autor: Michael Ende
Livro: A História Sem Fim (The neverending History).
Editora: Martins Fontes (Thienemann Verlag).
Ano: 1991 (1979).


Ler é Mais

Lorem ipsun