ADs

Resenha (19) - 1984

1984
Sinopse:
        Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que 'só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade - só o poder pelo poder, poder puro.
********************************************************************************* 

        Já falei sobre um livro do Orwell, que por sinal tem um valor inestimável para mim por ter sido o primeiro livro do qual me lembro de ter lido e com certeza o que me incentivou a continuar lendo pelo resto da minha vida.
        Seguindo a linha política abordada em “A Revolução dos Bixos”  Orwell  imagina um mundo quarenta anos mais velho do que o ano em que escreve, ou seja, o livro foi escrito em 1942 e conta como seria o mundo em 1984.
        Obviamente sabemos tudo o que se passou em 1984, mas é muito interessante ver as ideias que uma mente brilhante com a de George Orwell via o futuro em pleno desenrolar da 2° Guerra Mundial.

        Na história as nações se consumiram em 3 grandes ‘continentes’ ou impérios que vivem a guerrear entre si sem nunca vencerem a guerra, pois essa se tornou impossível de ser vencida. Na verdade os fatos importantes do livro não estão relacionados a divisão do mundo ou o que irá acontecer a partir daí e sim em como a política mundial podia, e pode, se desenvolver para algo totalitário e opressor. Opressor ao ponto de até mesmo o horário em que faz suas necessidades mais básicas no banheiro ser de conhecimento daqueles que o governam.

         71 anos após ser escrito o livro, o mundo mudou muito, mas para nossa sorte não foi como imaginou o socialista democrático George Orwell. Apesar disso, as ideias e cenários propostos no livro não são as visões de um louco, e sim passagens de um mundo possível de existir mesmo com toda a consolidação da sociedade moderna. Não precisa de muito para que um homem controle uma massa de outros homens. Hittler nos ensinou isso, assim como Mussolini e Stalin. Mais recentemente temos o exemplo do ditador norte-coreano Kim Jong Um que controla seu povo de forma muito similar à descrita no livro por Orwell. Parece até que andou pegando instruções de como deveria agir para levar toda uma nação a acreditar cegamente em seus falsos mandamentos.
        Mas mais do que propor um cenário de controle absoluto do ser humano, Orwell nos lembra a todos da principal lição que nunca devemos nos esquecer enquanto fizermos parte de uma nação...”A esperança e a força está no povo e somente no povo pode existir...”

Pontos positivos:
  • Clássico mundial. Traduzido a mais de 65 línguas.
  • Ajuda a refletir sobre a sociedade.
  • Ótimo para jovens.
  • História interessante e diferente.
  • Traz lições que nos fazem refletir.


Pontos negativos:
  • O tema política pode não agradar.
  • Vocabulário pode ser confuso.
  • Tem palavras inventadas para coisas que não existiam.
  • Tem momentos em que é monótono. Tem pouca ação.



Trechinhos:
*****************************************************************************
“Não se revoltarão enquanto não se tornarem conscientes, e não se tornarão conscientes enquanto não se rebelarem.”
*****************************************************************************
“Estar em minoria, mesmo em minoria de um, não é sintoma de loucura.”
*****************************************************************************
“De maneira permanente, uma sociedade hierárquica só é possível na base da pobreza e da ignorância.”
*****************************************************************************
“Guerra é paz. Liberdade é escravidão. Ignorância é força.”
*****************************************************************************

Conclusão:
Para qualquer um que goste de um bom livro de ficção misturado com política. Mesmo aqueles que não gostam do tema devem ler, pois nos abre a mente para problemas passados que refletem no futuro e problemas futuros que irão refletir em nossas vidas.


Autor: George Orwell
Livro: 1984.
Editora: Companhia das Letras (Secker and Warburg)
Ano: 1949.


Ler é Mais

Lorem ipsun