ADs

Resenha (15) - The House on the Borderland

The House on the Borderland
Sinopse:
        The House on the Borderland is a supernatural horror novel.  In 1877, two gentlemen, Messrs Tonnison and Berreggnog, head into Ireland to spend a week fishing in the village of Kraighten. Whilst there, they discover in the ruins of a very curious house a diary of the man who had once owned it. Its torn pages seem to hint at an evil beyond anything that existed on this side of the curtains of impossibility. This is a classic novel that worked to slowly bridge the gap between the British fantastic and supernatural authors of the later 19th century and modern horror fiction.

        Sim, a sinopse está em inglês. Isto ocorre porque este livro, apesar de ser um clássico que inspirou inúmeros autores famosos, nunca foi publicado no Brasil, ou seja, nunca foi traduzido para nossa língua materna. O que é uma pena!
        É uma pena não pela história em si, que vou explicar mais a frente, mas sim porque se trata de um clássico, um livro que muita gente lá fora conhece, que já virou quadrinho, que virou filme e ninguém em terras tupiniquins o conhece. E isso é no mínimo lastimável. Não que a culpa seja tão somente dos brasileiros, apesar de terem sua parcela de culpa, mas isso mostra que nossa editoração nunca se importou muito com boas obras, mas somente com as rentáveis.
        Quanto ao livro, ele narra a história de dois ingleses que resolvem passar uma temporada de pesca acampando em uma remota região da Irlanda que somente fala uma derivação da língua Celta que nenhum dos dois entendia. (Não tente entender porque diabos os dois resolveram ir lá somente para pescar, essa é uma das viagens do livro). Após algum tempo no local, saem para explorar a região e encontram as ruínas de uma casa antiga e no meio das ruínas um diário.
        O diário é de um nobre, que nunca revela seu nome, e narra sua história enquanto viveu na casa, com sua irmã e seu cachorro.

        A aventura começa quando o nobre senhor percebe algumas criaturas estranhas e começa a ter vislumbres do universo e de deuses no vale próximo a sua casa. Essas criaturas, que tem cara de porco, tentam todas as noites invadir a sua casa, colocando o protagonista em uma constante guerra contra os seres estranhos.

       O livro é uma viagem filosófica do autor, que chega a questionar a existência humana e do universo. Em determinado momento do livro, o autor corta a batalha com os bixos-porcos estranhos e nos transporta por um vislumbre da criação, por assim dizer, que não vou comentar, somente lendo para entender....ou tentar!!!



Pontos positivos:
  • Diferente de quase tudo que já li.
  • Pioneiro no gênero fantasia.
  • Prende o leitor. Principalmente a primeira parte.
  • Pode ser baixado de forma gratuita, é de domínio público.
  • É um clássico.


Pontos negativos:
  • Pode ser um tanto quanto confuso.
  • O autor escreve de forma a deixar muitos pontos abertos.
  • Difícil encontrar em português. Nunca foi lançado aqui.
  • Se não gosta de filosofia ou de livros que o faz pensar não recomendo.


Conclusão:
O livro é legal. Como muitos que leram dizem e sou obrigado a concordar, seria muito mais legal sem a segunda parte, caso ele tivesse mantido a batalha com os porcos. Mas mesmo a segunda parte, apesar de parecer confusa é muito interessante e não estraga o livro, só nos deixa com a impressão de que são dois livros diferentes, principalmente porque ele não explica os bixos.

Podem ler a versão em Inglês ou baixar uma tradução pela internet. O livro é de domínio público, portanto gratuito.



Autor: William Hope Hodgson
Livro: The House on the Borderland
Editora: Chapman and Hall
Ano: 1908

Ler é Mais

Lorem ipsun