ADs

Resenha (8) - Bento - Trilogia Vampiro Rei


Sinopse:
Uma noite começada como outra qualquer entra para a historia da humanidade quando metade dos seres humanos adormece de forma inexplicável. Tratada como uma epidemia, a doença desencadeia um caos sem precedentes nas cidades do mundo. O pesadelo parece não ter fim quando os humanos, livres do sono, descobrem que estão dividindo a noite com demônios da escuridão. Este novo mundo, sombrio e tenebroso, é apresentado pelos olhos de Lucas, um homem que desperta neste tenebroso cenário e que se tornará, mesmo contra sua vontade, um poderoso e venerado guerreiro, lutando contra os vampiros e liderando os humanos ao encontro dos quatro milagres que libertarão a Terra desta terrível maldição. André Vianco, autor dos best-sellers "Os Sete" e "Sétimo", volta a explorar o mundo dos vampiros nesta nova aventura. Seu texto contemporâneo e fluido faz o leitor viajar pelas páginas do livro como se as situações fossem exibidas numa tela grande bem diante de seus olhos. "Bento" traz uma história empolgante, da primeira a última página, com cenários criativos e um mundo completamente novo. O escritor desafia você, leitor, a conhecer esta saga vigorosa e cheia de mistérios e apaixonar-se por suas passagens arrebatadoras e seus personagens poderosos".

Bentos usam Armaduras
de Prata.

Mais um do André Vianco. Foi o primeiro livro que li do autor me fazendo automaticamente um fã do escritor paulista de Osasco.  O livro, do gênero de fantasia, tem uma escrita simples e totalmente abrasileirada, o que torna a leitura muito mais prazerosa, pois não é uma tradução cheia de falhas que faz com que a história perca o contexto, as palavras ali impressas refletem exatamente a ideia do autor sobre o fato.

Cheia de gírias e de manias do povo brasileiro de norte a sul, passando por ligares tradicionais de nosso país, citando nossa cultura, nossa forma de viver, nossos preconceitos e principalmente as características típicas do povo brasileiro, André construiu uma história futurista totalmente original, interessante e envolvente. Até ler Bento pela primeira vez, nunca havia lido nada parecido antes, principalmente ambientado nesse nosso Brasil.
Misturando, vampiros, fé, heróis místicos, bruxas e uma pouco de magia, o livro cria um ambiente próprio que mistura uma mundo catastrófico e os seres mais curiosos e comentados em toda a humanidade, vampiros!

Nesta obra perfeita do autor, acompanhamos a saga de Lucas, um humano que dormiu por 30 anos e acorda em um mundo completamente mudado, dominado por vampiros que cercam e atacam constantemente as poucas vilas e cidadelas que sobreviveram a noite maldita, quando mais da metade da população foi dormir e não acordou mais, e os que acordaram foram jogados para o lado do bem ou do mal.

A missão de Lucas já existe antes de seu nascimento, devido a um falso bispo que tem a visão de uma profecia. Profecia que coloca Lucas como o Salvador assim que ele acorda como um novo herói da humanidade, um Bento, um abençoado.  A partir daí a história é baseada em ferro e fogo, com os exércitos se enfrentando de Sul a Norte do Brasil. Se não gosta de violência, não deve gostar muito do livro, pois há violência de sobra em toda a trilogia. Mas há algo além de violência, sabiamente André questiona alguns de nossos valores levantando questão morais que afligem a humanidade desde seu nascimento como sociedade moderna. Estes mesmo dilemas nossos heróis irão enfrentar, enquanto lutam por sobrevivência na maior batalha da humanidade.


Pontos positivos:
É escrito e ambientado no Brasil.
A todo momento identificamos lugares por onde passamos.
A Linguagem é cotidiana.
Livro envolvente e que prende.
Mistério e drama original. Nada de cópias do exterior.
Vampiros como devem ser, violentos e sedentos de sangue e que queimam ao Sol, não brilham.
Custo/Benefício do livro é ótimo comparado a obras internacionais.

Pontos Negativos:
Em alguns momentos a história fica um pouco travada.
O tema vampiro está muito batido.


Trechinhos:
“Se os Vampiros são gatos, os Humanos são ratos e os Bentos são os Cães.”

"Agora o mal era um só. Uma massa pálida de criaturas com dentes afiados e sedentas por sangue."

"Os vampiros suscetíveis à loucura do sangue, perdiam a razão. O filho deixava de ser filho e passava a ser comida."

"Temos essa mania de exaltar muito mais as perdas do que os benefícios de uma grande mudança."

"Parece que a gente só fazia maltratar esta natureza que nos cerca. Sem o homem destruindo tudo, parece que o mundo está até mais feliz."

"O Ministério da Saúde adverte: as doenças não existem mais, fumem até o talo! hahaha"

" Lucas baixou o capuz, revelando a cota de malha prateada e o par de olhos amarelos lampejantes. Puxou o cordão que prendia a manta, fazendo-a cair na água.
     Os vampiros retrocederam um passo.
     - Então és um abençoado! — gritou o vampiro-líder, surgindo somente agora na beira do círculo, abrindo passagem, montado no cavalo negro.
     Lucas encarou o demônio. Algo que deveria ter sido um homem de sessenta e poucos anos quando se tornara vampiro.
     - Desembainhar espadas! — berrou o bento."

André Vianco
Conclusão:
O tema pode ser cansativo, mas mesmo assim a história é excelente. Uma obra fantástica, escrita em português e que não perde em nada para obras de fantasia escritas fora do país. Já reli os livros por diversas vezes e recomendo a qualquer um que tenha um mínimo de interesse em livros de fantasia, não irão se arrepender.
  
Autor: André Vianco
Livro: Bento – Trilogia Vampiro Rei
Editora: Novo Século
Ano: 2003
Páginas: 520

Ler é Mais

Lorem ipsun