ADs

Resenha (7) - Sementes no Gelo

Sinopse:
O leitor irá ingressar no território dos espíritos atormentados, impedidos de reencarnar. Muitos se enraivecem e lançam sua fúria sobre todos que lhe chamam atenção ou cruzam seu caminho. Um detetive, por acaso, desvenda os mistérios em torno desses espíritos, tornando-se o inimigo número um das perigosas e assustadoras entidades.



Conheci as obras do André Vianco através de seus livros sobre vampiros. Em uma fase de leitura onde sempre estava atraído pelo fantástico e sobrenatural, os livros da série bento eram exatamente o que eu procurava. Vampiros como têm de ser, violentos, em um cenário apocalíptico e o melhor de tudo, ambientado no Brasil, com ruas e lugares por onde eu mesmo passei.

Essa mesma identificação foi instantânea em sementes no Gelo. Uma obra excelente do autor, que mistura o fantástico com o espiritualismo e nos faz não somente navegar e nos emocionar em uma ótima história, mas questionar o que fazemos e como vivemos e qual o resultado de nossas ações em um plano maior, se ele existe.

O livro é emocionante, principalmente o desfecho final. Tem poucas páginas, dá para ler em um dia, mas isso só torna a leitura muito mais dinâmica, pois prende o leitor em um ritmo rápido de acontecimentos que nos impede de ler do começo ao fim.

No livro, um detetive particular recebe a visita de uma antiga amiga desesperada e precisando de ajuda. Ela diz que estão tentando deixá-la louca e que houve vozes o tempo todo. Logo em seguida seu ex-marido também passa a sofrer o mesmo tipo de ataque e, não somente ele, mas diversos casos na cidade de Osasco começam a aparecer. Isso obriga o detetive a trabalhar com o sobrenatural e o improvável, com coisas que não têm controle e não podem ser detidas.


Pontos positivos:
Livro curto, fácil de ser lido.
A leitura é fácil e com linguagem muito comum.
A história emociona, toca o leitor.
Ambientado no Brasil, na cidade de Osasco.
História bem elaborada mesclando, fatos do dia-a-dia com o sobrenatural.

Pontos negativos:
Pode não agradar a pessoas sensíveis ao espiritualismo e a religião espírita.
Não indicado a quem gosta de histórias longas ou mistérios demorados.
Há um pouco de violência que pode ofender alguns leitores.


Trechinhos:

“- Tânio, a gente já viu muita coisa nessa vida, não é mesmo? E nesta cidade aqui não falta acontecer mais nada. Neve caindo do nada, gente que vê vampiros. Osasco sempre foi recheada de histórias sem pé nem cabeça, mas vou te dizer, isso aqui tá me cheirando que entraremos na pior delas, camarada.”

"Tudo o que você faz está escrito e nunca será esquecido. Tudo o que você faz, todos os dias, do acordar ao adormecer..."

"- Papai! Está acordado, papai? perguntou o menino, aproximando-se da cama.
O homem ouve o pequeno ser que caminha em seu quarto. Cobre-se ainda mais, como se um frio sobrenatural tomasse conta do lugar.
- Papai, quero conversar um pouco.
O menino caminha lentamente, aproximando-se pé ante pé do leito onde repousa seu pai. Dá uma série de pulinhos, como se brincasse de amarelinha.
- Sabe o que eu aprendi hoje, papai? Aprendi a brincar com bolinha de gude. Você quer me ensinar também, papai?
O menino abaixou-se e arremessou uma bolinha no assoalho. O brinquedo de vidro rolou pelo chão de tacos, produzindo um horripilante som fantasmagórico.
O homem estremeceu. Virou-se repentinamente, ainda deitado, deixando apenas os olhos espiarem o quarto pela fresta que arranjou no pesado cobertor. Aquele som. A bolinha de gude. Sim, era fantasmagórico. Era fantasmagórico porque não deveria existir brinquedo algum ali. Não deveria existir menino tagarela nenhum em seu quarto. Não tinha filho que pudesse chamá-lo de papai. Tinha agora, ali, diante de seus olhos amedrontados, uma espécie de espectro que andava, falava e saltitava amarelinha em seu quarto. Um fantasma que o chamava de papai."

André Vianco
Conclusão:
Não é o melhor livro de Vianco mas mostra a versatilidade do autor de falar sobre temas diversos sem fugir do terror e do suspense. Tem linguagem muito simples e abrasileirada, o que é marca registrada do autor, e uma trama envolvente e muito original. Um livro pequeno, nacional e que vale a pena ler.

Autor: André Vianco
Livro: Sementes no Gelo
Editora: Novo Século
Ano: 2002
Páginas: 176

Ler é Mais

Lorem ipsun