ADs

Resenha (4) - Deu no New York Times


Sinopse:
O jornalista americano Larry Rohter trabalhou como correspondente do New York Times no Brasil entre 1999 e 2007. Ele já havia desempenhado a mesma função no final da década de 1970 e começo dos anos 1980 na revista Newsweek e no jornal The Washington Post. Ao longo dessas quatro décadas, ele entrevistou presidentes, anônimos, viajou do Oiapoque ao Chuí. Foram mais de quinhentas reportagens publicadas só pelo jornal nova-iorquino.
Deu no New York Times é fruto das experiências vividas por Rohter, durante esses anos todos, nos vários Brasis que o Brasil abriga. O livro reúne textos inéditos nos quais ele analisa o país sob uma ótica singular – a de um jornalista experiente, profundo conhecedor da nossa nação, escrevendo para o diário mais importante do mundo –, tratando de política, cultura, meio ambiente e raça, entre outros temas.
Além disso, o autor revela pela primeira vez os bastidores da tentativa, por parte do governo Lula, de expulsá-lo do país. Deu no New York Times traz ainda algumas das suas melhores reportagens sobre o Brasil e os brasileiros – e comentários sobre elas – feitas para o jornal americano.
O resultado é um retrato ao mesmo tempo contundente e apaixonado do país, que passa longe, muito longe, do Brasil “para gringo ver”.

Brizola foi o responsável pela
polêmica ao afirmar que o presidente
 bebia demais.
Se você é nacionalista não deve ler este livro. Se fica ofendido com criticas vindas do exterior, também não deve ler este livro. Porém, se tem a mente mais aberta e se interessa em saber como o mundo (neste caso Estados Unidos) vê o Brasil e acima de tudo os brasileiros, este livro vai lhe dar uma boa noção sobre o assunto. Deu no NY Times é um livro escrito por Larry Rohter, escritor e jornalista americano do famoso e mais consagrado jornal americano, homônimo ao título. Rohter foi correspondente do jornal na América latina e posteriormente no Brasil. Com a experiência adquirida nos anos vividos em nosso país tupiniquim, ele reuniu neste livro, diversas história de fatos vivenciados por ele, pontuando em cada história seu ponto de vista sobre os fatos e principalmente sobre os brasileiros.

Outro livro do autor sobre
o Brasil.
O livro traz algumas histórias que podem ou não serem verdadeiras, uma vez que não temos uma fonte confiável que possa corroborar as informações do jornalista. Todas essas histórias são no mínimo polêmicas e é quase impossível como brasileiro, não se revoltar com a forma com que estas são expostas ao leitor. Além disso, os comentários e análises feitas pelo jornalista só torna um pouco pior a sensação de revolta, pois é visível que sua intenção era realizar críticas diretas não somente a nação como ao povo brasileiro como um todo. Essa agressão gratuita ao Brasil pode ser devido ao fato de ter tido seu visto revogado em razão de uma matéria que escreveu sobre o então presidente Lula.

É óbvio que não podemos simplesmente nos ofendermos e assumirmos uma postura defensiva, ignorando fatos que podem ser verdade ou que sabemos ser verdade, ignorando pontos de vista sobre nossa sociedade que podem ou refletem nossa realidade. E esse é o ponto alto do livro. Para aqueles que sabem separar o joio do trigo, o livro pode provocar diversas reflexões sobre nossa cultura, política, sociedade e nação. Algumas destas reflexões se fazem mais que necessárias nos dias de hoje e nos absurdos que somos obrigados a assistir ou presenciar todos os dias no noticiário.


Pontos positivos:
·         Mostra como o mundo nos vê.
·         Lições ou conhecimento podem ser tirados do livro.
·         Leitura fácil e dinâmica.

Pontos negativos:
·         Livro principalmente sobre política e sociologia, agrada a público seleto.
·         Algumas criticas e análises parecem exageradas ou vingativas.


Trechinhos:

"A política brasileira é um processo de reinvenção, refiliação e reacomodação".

"A única maneira de o Brasil começar a extirpar a corrupção endêmica e institucionalizada e completar o processo que começa com a mudança do governo militar para o civil em 1985, é a aprovação de uma reforma política abrangente”

"Um governo precisa sempre buscar o interesse nacional, e não seguir os caprichos ou projetos favoritos de um só partido ou facção"

"Os brasileiros são craques nessa arte. Eles são ao mesmo tempo ufanistas sobre o Brasil, e os mais implacáveis críticos de sua sociedade"(Referência ao termo 'duplipensar' de George Orwell, que defini a arte de manter dois pensamentos extremamente contrários sobre o mesmo assunto).

Larry Rohter
Conclusão:
Para qualquer pessoa que se interessa em saber como o mundo observa sua nação ou ainda que tenha interesse em conhecer/relembrar fatos que marcaram a história do pais de uma forma ou de outra, este livro é importantíssimo. Não o recomendo a qualquer pessoa, pois lemos sempre algo pelo qual nos interessamos, mas se gosta principalmente de política este é um ótimo livro para agregar algum conhecimento.

Autor:  William Lawrence Rohter, Jr.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Larry_Rohter.
Livro: Deu no New York Times.
Editora: Objetiva
http://www.objetiva.com.br/
Ano: 2008

Ler é Mais

Lorem ipsun