ADs

Resenha (23) - O Jogador N° 1

O jogador Número 1

Sinopse:
O ano é 2044 e, como o resto da humanidade, Wade Watts prefere mil vezes o jogo do OASIS do que o mundo real. Ele garante que esconde as peças de um puzzle diabólico cuja resolução leva à riqueza incalculável. A chave para o quebra-cabeça são baseadas na cultura do final do século XX e, por anos, milhões de seres humanos têm tentado encontrá-los, sem sucesso. De repente, Wade consegue resolver o quebra-cabeça e ganha o prêmio, e, posteriormente, deve competir contra milhares de jogadores para conseguir o troféu. A única maneira de sobreviver é ganhar, mas para isso terá que abandonar sua existência virtual e lidar com a vida e o amor no mundo real, que sempre tentou fugir.” (Livraria Saraiva).
**************************************************************************************************************
Somente quem tem paixão pela leitura, pela descoberta de uma nova história e pelo poder da imaginação, consegue entender a sensação de ter em mãos um bom livro quando na verdade não se esperava nada dele. Quando esse livro ultrapassa o conceito de bom, quando sua história é capaz de te surpreender linha a linha conforme a leitura avança, a sensação de alegria e surpresa é indescritível. Este livro de volume único é um destes raros casos em que ao mesmo tempo em que você lê, você cresce, seus pensamentos evoluem, sua mente viaja em lembranças trazendo a superfície uma gostosa sensação de nostalgia e felicidade. Isso tudo porque o livro não é somente uma narrativa. Ele é praticamente um documento histórico sobre toda a cultura dos anos 80 e começo dos anos noventa. Mais que referências, o autor faz verdadeiras homenagens a jogos, musicas e filmes que marcaram época e moldaram toda uma geração de seres humanos no mundo todo. Mesmo uma pessoa que não entende muito de games vai ser capaz de identificar diversas obras citadas no livro e é claro, se divertir com a lembrança delas.

A história se passa no ano de 2045 em uma terra devastada pela poluição e com países em crises econômicas incuráveis. A maior parte da população vive na pobreza e sua única diversão é um ambiente virtual criado alguns anos antes chamados OASIS.  Devido a grande popularização do ambiente, jogado com luvas e óculos e imersão virtual, o governo transferiu até mesmo suas escolas para lá, possibilitando assim que todos tivessem acesso ao mundo de OASIS.

Wade, um jovem pobre que vive em um precário parque de trailers tem um avatar chamado Parzival e tenta levar uma vida tranquila no mundo virtual e sobreviver no mundo real. Sua vida muda completamente quando o multimilionário Halliday, criador do jogo, vem a falecer e deixa toda sua fortuna e sua empresa para o primeiro jogador que encontrar 3 Ester Eggs que foram escondidos no jogo. Para completar a tarefa, ele deixa dicas complexas aos jogadores conforme avançam de um segredo a outro no melhor estilo RPG ou task dos mmorpg.

“Três chaves escondidas abrem três portões guardados 
E três boas qualidades deverão ser inerentes ao errante avaliado 
Quem demonstrar ter os exigidos predicados 
Chegará ao fim, onde o prêmio será alcançado”

Wade acaba por encontrar o primeiro Ester egg do jogo e entra em uma batalha de vida ou morte, tanto no mundo virtual, quanto no mundo real.

Pontos positivos:
  • Uma história mais que original.
  • Ótimos personagens.
  • Muito conteúdo diferenciado.
  • Para todas as idades.
  • Leitura fácil.


Pontos Negativos:
  • Dificilmente vai agradar a quem não gosta de games.
  • Pode ser difícil de entender se não costuma jogar vídeo-games.


Trechinhos:
**************************************************************************************************************
O que acontece depois da morte? Bem, não sabemos ao certo. Mas as evidências sugerem que não acontece nada. Você morre, seu cérebro para de funcionar e você some e deixa de fazer perguntas irritantes."
************************************************************************************************************** 
Não existia um avatar de Backup. Os usuários do OASIS só podiam ter um avatar por vez.
************************************************************************************************************** 
Doze enormes rochas pretas estavam organizadas no topo da colina do mesmo modo, lembrando os traços de um crânio humano.

Conclusão:
Se jogou video-game ou se tem mais do que 20 anos tem obrigação de ler este livro. Muito bem escrito, com uma história muito original e com ótimos personagens o livro cativa, principalmente a nova geração que irá se identificar com o mundo do jogo logo nas primeiras páginas. Vale a pena ter e ler este livro.


Autor: Ernest Cline
Livro: O Jogador N° 1(Ready Player One).
Editora: Leya (Crown/Random House).
Ano: 2011 (2010).



Ler é Mais

Lorem ipsun